O MUNDO PAROU

O cavalo estancou na areia e ficou ali ereto durante mais de duas horas, debaixo de um sol de 40 graus. Ele olhava para frente, apenas para frente, via um mundo de areia e uma água verde-água, como se ali fosse a ilha de Cuba. Charrete nas costas, não parecia se incomodar com o peso da madeira, do couro, da corda. Duro na queda, aquele cavalo. Enquanto isso, Iris Rezende morria. Se você encontrar no sebo uma revista Realidade do início dos anos 60, vai ver uma reportagem, a cara da revista do Myltainho. Com o título Nasce um Político, a Realidade fazia o perfil de um jovem, muito jovem e desconhecido, nascido para ser político. Ele era um quase um anônimo e o seu nome, Iris Rezende. A revista acertou na mosca. Enquanto isso, vejo na TV que abelha é pop, abelha é agro, abelha é tudo e está na Globo. Sim, mas o veneno que o agronegócio está espalhando pelo país está contribuindo para o extermínio das abelhas, uma tragédia para a natureza, tão sábia. Fico sabendo que Sérgio Moro vai continuar na política e poderá concorrer com Lula, só que com Lula agora está solto. Enquanto isso, vejo de relance as primeira cenas de Um Lugar ao Sol. Gostei da estética de cinema da nova novela, mas quem viu, não gostou. Daqui a pouco vai gostar. Continuei andando pelo Rio Grande do Norte e fotolegendei algumas coisas que vi por aqui.

No alpendre, a mulher acaricia o gato, com o celular na outra mão, enquanto o marido faz o seu desjejum nordestino. O café está no chão, numa caneca com a estampa de Nossa Senhora.

Sim, podemos colocar uma pá de cal numa velha expressão: hoje tive um dia de cão!

Dona Carmem, 90 anos, dona de um brechó. Ela contou que a sua primeira refeição é uma banana fatiada bem fininha na frigideira com um pouco de azeite do Gallo, um ovo morno, castanhas moídas, uma pitada de canela e sal. Talvez o segredo de sua longevidade..

A vida aqui passa no modo slow.

Do jambeiro, as flores não param de cair um segundo e vão formando um tapete.

Adivinhe quem inaugurou o Museu da cidadezinha de Nísia Floresta.

Dia de luz festa de sol/E um barquinho a deslizar/No macio azul do mar/Tudo é verão e o amor se faz/Num barquinho pelo mar/Que desliza sem parar…

fotos/texto Alberto Villas

 

 

Um comentário em “O MUNDO PAROU

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s