O SOL/QUINTA-FEIRA/16.12.21

Acorda, amor!

O PSDB está sumindo

Na foto em destaque na primeira página, a Bahia devastada, vista por cima

Laerte na página A2

Um boa notícia

Bom dia, presidente Lula!

Uma relação doce-azeda

Que cavaleiro sou eu?

A imunização avança

A surpresa política do ano

O presidente da Caixa, Pedro Guimarães, se inspira no véio da Havan

Já é Natal na redação da inglesa New Statesman

As duas capas da Guardian Weekly

Da nossa querida @Eliane Brum Gentes querides. Eu estava chegando de uma viagem de uma semana para a Terra do Meio, a primeira viagem de campo depois da pandemia. Encontrei destruição num nível sem precedentes. E corrupção de almas num nível sem precedentes. Estava/estou devastada. E então a internet pegou nas proximidades de Altamira. E dezenas de mensagens começaram a pipocar ainda no barco. “O que aconteceu com o El País Brasil? Como você está? Onde vamos te ler?” Foi assim que, depois de oito anos, já que estou no jornal desde o seu primeiro dia, descobri que o El País Brasil fechou. E que mesmo pisando em terra firme eu não encontraria terra firme nessa chegada. Descobri em seguida que a redação ficou sabendo do fechamento quase ao mesmo tempo que os leitores. É uma enormidade de perda, às vésperas de uma eleição crucial não só para o Brasil, mas para o mundo, no momento em que a maior floresta tropical do planeta está chegando ao ponto de não retorno com o bolsonarismo/ruralismo. Vou escrever com mais calma para vocês que, como eu, acreditaram nesse projeto e apoiaram esse projeto. Agora preciso respirar, escutar, entender e me enlutar. Ainda estou em choque. Não tenham dúvidas de que vou continuar escrevendo. Em breve direi como isso vai ser. Por agora, quero agradecer profundamente à Carla Jimenez, à Flavia Marreiro e à magnífica redação do El País Brasil pelo respeito, pela confiança, pela dignidade e pela competência. A redação chefiada por mulheres fez, em oito anos, o melhor jornal do Brasil, aquele que, como é dito na carta de despedida da redação, chamava “as coisas pelo seu nome”. Foi uma honra trabalhar com vocês, ao lado de vocês, para realizar um projeto extremamente bem sucedido, um jornal que respeita os fatos e tem a coragem de contá-los. Obrigada a todes vocês, que me leram nesses oito anos. A história não acaba aqui.
(foto: Daniela Silva)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s